RÁpida adaptaÇÃo

Sair do calor da Baixada Fluminense para o frio cortante do inverno da Europa não é tarefa fácil. Mas o meia DIEGO ESCH tem tirado isso de letra. Emprestado pelo Nova Iguaçu Futebol Clube para o Union Titus Pètange, de Luxemburgo, o garoto de 19 anos têm se destacado em pouco tempo no pequeno país europeu, encravado entre Bélgica, Alemanha e França.

Depois de iniciar os treinos na condição de reserva, Diego Esch ganhou rapidamente a confiança dos companheiros e da comissão técnica e assumiu a posição de titular, com a camisa 12. Nos três jogos neste ano após a pausa do inverno, ele começou jogando todas, dando duas assistências nas duas últimas partidas - empate em 1 a 1 no clássico contra o Rodange e vitória de virada por 3 a 2 sobre o Racing.

- Tanto os professores, quando meus companheiros e a própria diretoria têm gostado do meu trabalho, têm me elogiado. Desde que eu cheguei eles me deram todo o suporte necessário para que eu me adaptasse o mais rapidamente possível ao estilo de jogo e ao frio também. Cheguei sendo reserva, mas com o tempo fui conquistando meu espaço - afirmou Diego, que falou sobre as diferenças entre o futebol praticado por lá e no Brasil:

- Aqui é jogado um futebol de muita força, bem diferente do Brasil, com muita intensidade na transição defensiva-ofensiva. Mas consegui me adaptar bem. Quanto ao frio, foi um pouco difícil no início, estava fazendo -2ºC, -5ºC, alguns jogos foram adiados por causa da neve, mas agora esquentou um pouco mais, está mais tranquilo.

Diego e o Union Titus Petànge voltam a campo já nesta quarta-feira para enfrentar o Victoria Rosport, num desses jogos que haviam sido adiados por conta da neve. A equipe do brasileiro ocupa a nona colocação da BGL League, o Campeonato Luxemburguês, com 19 pontos em 15 rodadas.